Espaço

Informações

O que mudou do S3 para o S4? Conheça a evolução da linha Galaxy

Com o lançamento do Galaxy S4 nesta quinta-feira (14), a linha Galaxy S da Samsung ganhou seu quarto e mais novo integrante. A chegada do aparelho marca mais uma inovação por parte da Samsung, que busca, desde 2009, trazer novidades para o segmento dos smartphones com Android. Para entender a evolução dos aparelhos, porém, é necessário ver o que mudou no S4 em relação ao S3, e como o mesmo evoluiu desde o Galaxy S, de 2010.

Evolução da linha Samsung Galaxy S (Foto: Divulgação)Evolução da linha Samsung Galaxy S (Foto: Divulgação)

A primeira evolução óbvia entre os quatro aparelhos S é o aumento da tela. Enquanto o primeiro modelo, Galaxy S, contava com uma de apenas 4 polegadas, os seus sucessores evoluíram consideravelmente: 4,3, 4,8 e 5 polegadas, respectivamente. Mas não foi só no tamanho que a melhora aconteceu. A qualidade das imagens também foi se superando. O S trazia uma tela Super AMOLED, que já era uma inovação na época, e foi superado pela Super AMOLED Plus do Galaxy S2. A seguir, surgiu o Galaxy S3 com a mesma tela do antecessor, mas em HD e, por fim, o S4 com a novíssima Super AMOLED em Full HD.

Na questão dos processadores, a superação também é clara: o número de núcleos, entre outras características, já marcam a evolução dos aparelhos. O modelo original trazia um single-core, superado pelo dual-core do Galaxy S2 e, a seguir, pelo quad do S3. O lançamento da Samsung, por fim, abriga um octa-core (ou dual quad-core) Exynos de 1,6 Ghz, que promete performance nunca antes vista em um celular.

O sistema Android, como não podia deixar de ser, também é atualizado acompanhando a linha da Samsung. O Galaxy S trazia a pré-histórica versão 2.1 Eclair, e os aparelhos seguintes trouxeram, respectivamente, os Android 2.3 Gingerbread e 4.0 Ice Cream Sandwich. Com sistemas atualizados, os aparelhos foram trazendo performances cada vez melhores e mais recursos. O S4, por sua vez, traz o novíssimo Android 4.2.2 Jelly Bean.

No quesito câmera a evolução também é clara: o Galaxy S trazia uma máquina principal com sensor de 5 megapixels, que cresceu para 8 MP com a chegada do S2. O S3, por sua vez, embora trouxesse uma qualidade de imagem bem melhor, manteve a resolução do sensor do seu antecessor. Agora, finalmente, a Samsung resolveu adotar uma câmera bem melhor, e escolheu um sensor com bons 13 megapixels. Assim, as fotos ganham muito mais nitidez e podem ser ampliadas sem perda de qualidade.

Além disso, as inovações em questão de vídeo e imagens são enormes no S4: a função Dual Camera permite que o usuário tire uma foto ou grave um vídeo com a câmera traseira incluindo a imagem da dianteira. Já o recurso Sound & Shot é capaz de gravar um áudio de até 9 segundos para cada fotografia tirada. Assim, você pode mandar um recado de voz juntamente com uma imagem para quem quiser.

A linha Galaxy S também traz um crescimento frequente das baterias. Porém, isso não quer dizer que os aparelhos consigam durar mais que os antecessores, já que as telas maiores e os processadores mais potentes também exigem mais energia. Com isso, neste quesito há uma certa involução dos modelos, já que quanto mais avançado ele é, mais ele gasta bateria.

Os aparelhos S da Samsung não são conhecidos por serem inovadores à toa: normalmente, são eles que marcam a chegada de certas tecnologias nos smartphones. É o caso do NFC (Near Field Communication), recurso de troca de dados por proximidade, no Galaxy S3, que foi um dos primeiros a receber a função. Além disso, o aparelho da Samsung também foi o primeiro smartphone a ganhar a função multi-janelas, já que antes dele só o tablet Galaxy Note 10.1 e o foblet Note 2 possuíam o recurso.

O S4, porém, bateu recordes em inovações. Além de ser capaz de perceber o olhar do usuário e mover a tela de acordo com o mesmo, e de reconhecer movimentos com a mão e acionar certos recursos, ele ainda traz outras funções interessantíssimas, como o S Health, que “fiscaliza” e ajuda a cuidar da saúde do seu dono, e o S Translator, que traduz em tempo real em voz ou texto o que o usuário fala, para diversas línguas.

galaxy_s_final

17/03/2013 Posted by | Informações, Tecnologia | Deixe um comentário

Microsoft lança a Socl, sua nova rede social

Produto destinado a estudantes não tem o objetivo de concorrer com o Facebook e o Google+.

Rede social misturada com pesquisa é a nova aposta da Microsoft. (Fonte da imagem: Reprodução/Socl)

Sem fazer alarde, a Microsoft lançou na madrugada de 21/05 sua nova rede social, batizada de So.cl. Imagens do novo projeto da empresa ainda em versão Beta já haviam sido reveladas no final do ano passado, e agora a empresa anuncia a versão final do produto.

O projeto foi desenvolvido pela FUSE Labs, um centro de pesquisa da Microsoft voltado para o desenvolvimento de produtos sociais. De acordo com o próprio site da rede social, o foco é “explorar as possibilidades de pesquisa social para fins de aprendizagem”. Já o slogan fala de “uma nova experiência de pesquisa para estudantes”.

Segundo a própria Microsoft, a So.cl (pronuncia-se “social”, em inglês) combina rede social e pesquisa para ajudar as pessoas a encontrar e compartilhar páginas de web interessantes do mesmo jeito que alunos fazem quando trabalham juntos. Para incentivar a interação e a colaboração, a Socl oferece compartilhamento de “mensagens elaboradas” e vídeos em tempo real.

Convivência pacífica

Ao contrário do que algumas pessoas imaginaram anteriormente, o objetivo da nova rede social da Microsoft não é concorrer com Facebook ou Google+. “Esperamos que os alunos continuem usando Facebook, Twitter, Linkedin e outras redes sociais existentes, bem como o Bing, Google e outras ferramentas de pesquisa”.

A gigante de Redmond quer encorajar os alunos a reinventar a comunicação diária e as ferramentas de aprendizagem, melhorando a pesquisa, o aprendizado e o compartilhamento de suas vidas cotidianas.

A experiência de pesquisa na So.cl será fornecida pelo Bing, e será possível fazer login na rede social com sua conta do Facebook ou da Microsoft . Por enquanto, a So.cl está apenas cadastrando pessoas em sua lista de espera.

Fonte: So.cl

27/05/2012 Posted by | Informações, Tecnologia | Deixe um comentário

Digite “do a barrel roll” no Google e seja feliz

Ao digitar a frase “do a barrel roll” no sistema de buscas da companhia, tela exibe um efeito especial divertido.

 (Fonte da imagem: Google)

Tornada famosa pelo jogo Starfox 64, a frase “Do a barrel roll” se tornou um dos memes mais conhecidos da internet. Agora, até mesmo a gigante das buscas Google se rendeu à brincadeira, mostrando um efeito especial aos usuários que a digitam em sua página principal (sem qualquer espécie de aspas ou palavra adicional).

Não é a primeira vez que a empresa mostra um efeito especial escondido caso se digite uma palavra específica no sistema de buscas. Ao escrever a palavra “tilt”, por exemplo, o site fica ligeiramente entortado, como se alguma espécie de erro tivesse acontecido, tal como acontecia em computadores e consoles de video game mais antigos.

  • Clique aqui para conferir o efeito “Barrel Roll” automaticamente.
  • Clique aqui para ver o efeito “Tilt” automaticamente.

05/11/2011 Posted by | Tecnologia | Deixe um comentário

Não aguenta esperar pelo Windows 8? Você já pode conhecer a versão Pré-Beta do sistema operacional, aproveite!

O Developer Preview é uma versão pré-Beta do Windows 8, destinada especialmente, mas não exclusivamente, a entusiastas do sistema operacional. Ontem (13), a Microsoft mostrou o sistema operacional em detalhes durante a BUILD, conferência especial para desenvolvedores e parceiros.

A próxima versão do Windows não começa do zero. Ela vem sendo desenvolvida a partir do que deu certo no antecessor e com melhorias: mais recursos de segurança, inicialização mais rápida e maior duração de bateria em portáteis.

Logo na configuração inicial, o Windows 8 vincula o novo usuário à sua conta da Microsoft. Isso significa que os seus aplicativos vão acompanhá-lo mesmo em um computador diferente. É como se cada conta de usuário fosse o seu computador, sempre portátil e disponível.

Agora, aqueles mais ansiosos que já querem conhecer as novidades que vêm por aí podem experimentar as funcionalidades e os recursos do novo sistema, que vai rodar em qualquer computador, mas foi pensado especialmente para telas de toque.

Nova interface

Essa é a mudança mais sensível em relação às versões anteriores. O Windows 8 apresenta uma nova interface, ao estilo Metro: um layout limpo, simples e personalizável com animações que deixam o computador mais interativo.

Nova tela inicial.

De início, o usuário se depara com a nova tela “Start”, com os mosaicos característicos da Metro UI. Os quadrados são dinâmicos, quer dizer, sempre atualizados. Por exemplo, o aplicativo de tempo e temperatura, que mostra o clima de qualquer cidade em tempo real.

Não falta integração com programas Windows Live. É muito simples integrar a sua conta com o sistema operacional. O compartilhamento de conteúdo também é bastante facilitado. Por exemplo, se você quer enviar imagens por email, pode pegá-las do Facebook, do Flickr e do seu disco rígido a partir de uma única tela.

Integração entre aplicativos.

É possível reorganizar o mosaico como você preferir, bastando arrastar os quadrados para onde você quiser. Qualquer atalho pode ser facilmente removido, ao clicar com o botão direito sobre ele e marcar “Unpin”.

A barra de buscas internas foi reformulada. Sempre que o usuário digitar alguma palavra para buscar aplicativos ou documentos, poderá contar com filtros para refinar as pesquisas e facilitar o acesso a determinados arquivos.

Compatibilidade com o Desktop do 7

Apesar de todas as modificações da interface Metro, o Windows 8 terá compatibilidade com seu antecessor. A Área de trabalho continua com a mesma cara: o papel de parede é o mesmo, a Barra de tarefas segue o padrão e os ícones também são idênticos.

A primeira mudança notável é no botão do Menu Iniciar. Deixando o cursor do mouse sobre ele, abre-se um relógio e um menu com atalhos para configurações, dispositivos, compartilhamento e busca.

A segunda modificação sensível é que, por padrão, todas as janelas do sistema têm o padrão Ribbon, do Office. Há sempre ferramentas disponíveis, dependendo do arquivo ou pasta que o usuário seleciona. Essa barra é facilmente escondida por uma simples seta, assim, quem não gosta do recurso não precisa lidar com ele sempre.

Há também modificações sutis na Barra de títulos. Os ícones estão ainda mais caprichados, e agora o texto é centralizado. Há muito capricho também na janela do Gerenciador de tarefas. Ela utiliza cores para que as informações sejam compreendidas com mais facilidade pelo usuário. Quanto mais pesado um processo, mais forte é a cor dele, assim, ele está sempre destacado. Há muitos gráficos que esclarecem o uso de processador, memória, disco e conexões de rede.

Novo Gerenciador de tarefas.

Para quem usa mais de um monitor, é possível configurá-los para que exibam, ao mesmo tempo, a nova tela “Start” e o já conhecido desktop do Windows 7. O Windows 8 também se adapta facilmente a qualquer resolução , o que ajuda aqueles usuários que usam um monitor mais antigo.

Internet Explorer 10

O Internet Explorer 10 está muito diferente no ambiente Metro. A barra de endereço agora está localizada na parte de baixo e há poucos botões. Para ganhar ainda mais espaço, é possível escondê-la. Assim, a tela é preenchida totalmente com a página exibida. O clique com o botão direito do mouse serve para adicionar novas abas. Um detalhe bastante agradável são as notificações, como quando um download é concluído.

É um exemplo do conceito proposto pelo novo Windows em relação aos aplicativos. Eles serão executados em tela cheia, adaptando-se às mais variadas resoluções, desde telas de tablet até grandes monitores.

Internet Explorer 10.

Reset em um botão

É possível restaurar o Windows 8 ao estado original de diferentes maneiras. O usuário pode executar um reset convencional, que é mais simples e mantém arquivos e documentos. Porém, há opções novas e mais avançadas.

Por exemplo, o reset completo, o qual restaura o computador ao estado original. É possível também criar um disco especial, ideal para os usuários que investiram muito tempo na personalização e configuração de sua máquina.

Atualizações

O Windows 8 é capaz de instalar atualizações quando o computador não é utilizado. A promessa é a de que os usuários recebam muito menos notificações a respeito de manutenção, atualizações ou reinicializações. De acordo com a Microsoft, não haverá interrupções com frequência, e o computador vai funcionar normalmente mesmo ao instalar o que for necessário.

Touchscreen

O Windows 8 funciona em computadores convencionais e em tablets. Logo, todos os aplicativos, serviços e sistemas internos são compatíveis com toques na tela. O teclado virtual integrado é simples e oferece teclas grandes para evitar problemas referentes à digitação. Tarefas como copiar e colar são muito facilitadas com o suporte do novo sistema.

Teclado virtual do Windows 8.

Windows Store

Já era sabido que o Windows 8 contaria com uma loja de aplicativos. E é bastante simples enviar os softwares criados para ela. Mas há um detalhe interessante: antes de serem divulgados e disponibilizados para o público, os programas precisam passar por uma avaliação da própria Microsoft, o que deve prevenir a presença de arquivos infectados.

O acesso à loja é facilitado por um atalho na interface Metro. Os aplicativos são organizados por gêneros e preços, com screenshots, descrição e análise de usuários, como acontece no Android Market e na AppStore. Vale ressaltar que a Windows Store ainda não está acessível para os usuários.

Não é só toque

Apesar de enraizado em ambientes de toque, o Windows 8 vai rodar em qualquer computador, independente da arquitetura utilizada pelos processadores (x86, x64 ou ARM). E é por isso que ele poderá ser instalado em notebooks, desktops, tablets e até mesmo a partir de um pendrive.

Em um notebook antigo, vendido originalmente com Windows 7, o boot levou apenas oito segundos; outro portátil, mais potente, inicializou o sistema em apenas dois segundos. Monitores de qualquer resolução podem ser utilizados. Dependendo do tamanho da tela, o sistema operacional é alterado automaticamente para se adaptar melhor às limitações impostas.

USB 3.0, NFC e canetas stylish

O Windows 8 tem compatibilidade nativa com a tecnologia USB 3.0, o que garante a transmissão e transferência de dados com bastante velocidade.

Se o tablet ou computador for equipado com sensores NFC, rapidamente podem ser feitas análises de produtos e outros aparelhos que contem com a mesma tecnologia.

Canetas stylish podem ser utilizadas para desenhos ou mesmo para escrever, pois o sistema identifica rapidamente os caracteres escritos. Isso pode ser utilizado diretamente na tela (pelo touchscreen) ou por mesas digitalizadoras.

Acesso remoto e virtualização

O sistema de acesso remoto a computadores foi remodelado. Com mais dinamismo nas comunicações, as máquinas podem ser controladas com muita facilidade, incluindo a compatibilidade com o touchscreen.

Dependendo das configurações utilizadas, é possível ter acesso a listas de processos e várias outras informações mais avançadas. A virtualização também foi melhorada, permitindo que imagens ISO abertas nos computadores possam ser utilizadas como unidades separadas.

Versões para download

Atualmente, há três versões diferentes do Windows 8 Developer Preview, como você confere a seguir.

32 bits (x86)

Após clicar em “Clique para baixar”, você vai fazer o download da versão de 32 bits do Windows 8, que tem 2,8 GB. Ela inclui uma imagem no formato ISO.

64 bits (x64)

Caso prefira, clique aqui e faça o download da versão de 64 bits, que também está no formato ISO. O download tem 3,6 GB.

64 bits com Developer Tools (x64)

Esta versão inclui uma série de ferramentas, a saber:

  • Windows SDK para aplicativos em Metro Style;
  • Microsoft Visual Studio 11 Express;
  • Microsoft Expression Blend 5 Developer Preview;
  • 28 aplicativos Metro Style, incluindo o BUILD.

Clique aqui para baixar esta versão. A ISO tem 4,8 GB.

Observações importantes

Os softwares que fazem parte desta versão do Windows 8 podem ser modificados sem prévio aviso. O sistema operacional é oferecido “as is”, e o usuário assume o risco de utilizá-lo, uma vez que ele pode não ser estável. O Windows 8 pode não operar corretamente e diferentemente da maneira que a versão final se comportará.

18/09/2011 Posted by | Informações, Tecnologia | 1 Comentário

A evolução do celular

Todos nós usamos nossos celulares com muita tecnologia, funções, etc…… Mas como foi o processo de evolução do celular desde quando ele foi criado?

Há meio século, precisamente no dia 16 de outubro de 1956, era criado o primeiro celular, aquela época conhecido como sistema automático de telefonia móvel ou MTA como ficou conhecido.

O equipamento, inventado pela Ericsson, era bem diferente dos pequenos aparelhos portáteis de hoje, ainda que com a mesma funcionalidade. O aparelho MTA pesava nada mais, nada menos que 40 kilos.

 

Ericsson MTA

Ano: 1956

 

 

Ele era tão pesado que exigia a instalação permanente em um carro ou outro veículo.

Logo depois outros celulares foram sendo criados, mais leves e mais tecnológicos, confira:

 

Motorola DynaTAC 8000X

Ano: 1983

 

 

Um protótipo do DynaTAC 8000X. Levou dez anos para o DynaTAC chegar ao mercado. Nesses dez anos, os engenheiros apertaram mais capacidade em menos espaço, e a Motorola construiu as torres necessárias para o serviço de telefone celular. Após o seu lançamento em 1983, o DynaTAC 8000X se tornou um ícone cultural instantâneo, um símbolo de status para os ricos custava entre $3995 – $8657 dólares e como uma maravilha quase milagrosa, telefone que uma pessoa poderia usar em qualquer lugar. Com o DynaTAC, a revolução da telefonia celular tinha finalmente começado.

Qualidades notáveis: tamanho pequeno, peso leve, o primeiro telefone celular portátil.

 

Nokia Mobira Talkman

Ano: 1984

 

 

O DynaTAC poderia gerenciar apenas 60 minutos de conversação em condições ideais, enquanto o Nokia Mobira Talkman poderia fornecer muitas horas de funcionamento contínuo.

Qualidades notáveis: Falar tempo relativamente longo.

 

Motorola MicroTAC

Ano: 1989

 

 

O MicroTAC incluiu uma nova idéia: os engenheiros da Motorola colocaram parte do hardware do celular de uma seção articulada reduzindo assim o tamanho do telefone quando ele não estava em uso. O flip vive no conceito de muitos celulares hoje.

Qualidades notáveis: o primeiro telefone de flip, primeiro telefone do bolso, menor e mais leve telefone celular no momento da sua estreia.

 

Motorola Phone Bag 2900

Ano: 1994

O bag continha um transportador e a bateria, e o usuário operava um aparelho muito mais leve com fio. Os proprietários poderiam levar a bolsa no ombro, mas o volume geral do telefone limitava o seu uso aos carros. Apesar da disponibilidade de telefones menores no mercado, permaneceu popular bem no final dos anos 1990, devido às sua longas horas de conversa. Podia dar ao luxo de transmitir um sinal de celulares com maior poder, permitindo que o telefone fosse utilizado mais longe de uma torre receptora.

Qualidades notáveis: longa conversa, além de uma maior vida da bateria.

 

Motorola StarTAC

Ano: 1996

 

 

Em 1996, a Motorola se encolheu ainda mais sua linha de telefones celulares do bolso, produzindo 3,1 – oz StarTAC – que imediatamente foi muito popular e influente. O StarTAC permitia que os usuários dobrassem o telefone no meio quando eles não estivessem usando..

Qualidades notáveis: design telefone móvel; menor e mais leve telefone celular na sua época.

 

Nokia 9000i Communicator

Ano: 1997

Embora o Nokia 9000i não foi o primeiro smartphone marcou o verdadeiro início da nossa era moderna. O 9000i era realmente um computador de bolso e um telefone celular em um só, com um processador A configuração física do telefone era novidade na época: Os usuários podem abrir a 9000i em uma forma de garra horizontal para revelar um ecrã LCD e um teclado QWERTY completo. Quando dobrado, ele parecia um celular comum. O 9000i pode enviar e receber fax, mensagens de texto e e-mail, e ele também tinha limitado acesso à Web através de 160 mensagens SMS.

Qualidades notáveis: Primeiro smartphone Nokia; primeiro PDA moderno / combo telefone celular, conectividade com a Internet móvel.

 

Nokia 8810

Ano: 1998

 

 

Nos anos anteriores, todos os telefones celulares fornecidos com antenas externas eram esteticamente desagradáveis. Os engenheiros da Nokia encontraram uma forma de contornar esse problema através da concepção de um apartamento, placa-como antena que poderia se esconder dentro do corpo de um telefone celular. O resultado foi o Nokia 8810, o verdadeiro “telefone” no sentido moderno. Este pequeno e compacto, logo se tornou padrão para muitos celulares Nokia.

Qualidades notáveis: Primeiro celular sem antena externa.

 

Nokia 7110

Ano: 1999

 

 

Não muito tempo atrás, WAP (Wireless Application Protocol) se tornou um grande negócio. A Nokia foi a primeira empresa a trazer a navegação WAP para um telefone móvel com o 7110, lançado em 1999.

Qualidades notáveis: WAP primeiro mundo, telefone celular estiloso, cobertura do teclado deslizante.

 

RIM BlackBerry 5810

Ano: 2002

 

 

A marca BlackBerry começou em 1999 como um simples pager, mas se transformou em uma linha de full-fledged smartphones em 2002 com o BlackBerry 5810, o primeiro da série a incluir suporte integrado com telefone celular. Graças a top-of-the-line e-mail móvel e mensagens de texto (o teclado QWERTY não doía tanto), telefones BlackBerry logo se tornaram ferramentas indispensáveis para empresários e outros profissionais.

Qualidades notáveis: Primeiro BlackBerry com um telefone celular integrado de voz.

 

Sanyo SCP-5300

Ano: 2002

 

 

Quem iria querer uma câmera em seu telefone celular? Quando a notícia de dispositivos de tal combinação corria ao longo do Japão no início da década, a idéia parecia tola e excessiva para algumas pessoas. Em 2002, a Sprint Sanyo lançou o primeiro telefone celular americano com uma câmera embutida, o SCP-5300 – e o público ficou louco por ele.

Qualidades notáveis: E.U.A primeiro telefone móvel com uma câmera integrada, tela colorida.

 

Motorola Razr V3

Ano: 2004

 

 

Numa altura em que a maioria dos celulares estavam começando a ter a mesma aparência, a Motorola decidiu romper o status com o Razr V3, telefone com uma tela grande, um teclado elegante e plano, uma câmera embutida, e capacidades multimidia. Impressionantes características técnicas de lado, você tem que admitir que o Razr simplesmente parece legal (especialmente em 2004), fato que contribuiu significativamente para a sua grande popularidade.

Qualidades notáveis: design elegante, formato compacto, e um conjunto completo de recursos.

 

Apple iPhone

Ano: 2007

 

 

Capacidade da Apple de através de gadgets não deve ser subestimada. Entre o Apple II, o Macintosh e do iPod, a Apple é responsável por mais tendência de definição de tecnologia de consumo do que a maioria das empresas. Na mesma linha, o iPhone vai muito além de ser apenas um telefone móvel: É um poderoso computador de bolso, uma máquina de jogo, e um dispositivo de reprodução multimídia. Melhor ainda, dá-lhe acesso instantâneo e de alta velocidade à web, e-mail, Facebook, Twitter e YouTube, onde você pode encontrar cobertura de telefonia móvel.

Qualidades notáveis: tudo – mas sobretudo o excelente software, a tela grande e nítida, a interface multitouch, correio de voz visual, a App Store… (precisa dizer mais?)

22/07/2011 Posted by | Tecnologia | Deixe um comentário

Celulares que mudaram o mundo

A Nokia é uma das empresas de celulares mais importantes do mundo, que faz parte da evolução dos meios de comunicação sem fio. Por isso a história de seus produtos, conta também a história da evolução dos telefones, afinal muitas das funções que nossos inseparáveis aparelhos possuem foram criadas pela Nokia. Por isso vamos contar um pouco da história de alguns produtos dessa empresa e assim falar também sobre a evolução dos celulares:

Nokia Cityman

2011-05-11-17-07-35-2-nokia-cityman

Em 1987 foi lançado pela Nokia o primeiro telefone portátil do mundo para as redes NMT. Chamado de Cityman, o aparelho vinha dentro de uma mala de couro, onde era normalmente carregado, pois seu peso e tamanho eram bem diferentes do que estamos acostumados hoje em dia. Essa grande diferença em seu tamanho pode ser notada na imagem abaixo:

Nokia cityman

Nokia 8210

02ac5493c173ee5607651edbfd1f61c4_41838290891295097303

Em 1997, a Nokia lançava o Nokia 8210, que trazia como seu slogan “small is best” (menor é melhor, em tradução livre). Apesar do tamanho reduzido, o celular trazia diversas funções interessantes, tais como: mensagens de texto, discagem por voz e até mesmo mensagens com imagem (de baixa qualidade). Além disso, o aparelho possuía 35 toques diferentes para a escolha. Contudo o grande marco desse celular foi seu tamanho, que tornou ele um companheiro para todas as horas, afinal seu design permitia carregá-lo para todos os cantos.

Nokia 6110

no6110_00

O Nokia 6110 também foi lançado em 1997, porém não era pequeno, nem apresentava grandes inovações. Contudo ele trazia o grande clássico dos celulares: o game Snake já instalado em seu sistema. O jogo, que foi adaptado para os telefones móveis por Taneli Armanto (que ainda trabalha na Nokia), é o mais popular da história dos celulares, sendo instalado em mais de 350 milhões de aparelhos em todos os cantos do mundo.

Nokia 1100

nokia-1100-multi

O Nokia 1100 não possuía nada demais, era um celular extremamente básico e funcional, possuindo apenas os recursos mais comuns da época. Mas seu objetivo era popularizar ainda mais o celular no mundo e possibilitar que até mesmo uma pessoa com poucos recursos pudesse adquiri um aparelho. Além disso, outro ponto forte desse celular era a durabilidade, pois ele foi desenvolvido para ter uma vida útil muito superior aos demais aparelhos.

Dessa maneira, a Nokia conseguiu vender incríveis 250 milhões de unidades desse celular, fazendo com que esse aparelho fosse um dos grandes impulsionadores da telefonia móvel no mundo, pois ele possibilitou a praticamente todas as pessoas a terem um celular para si.

Nokia 7710

Assim que as telas touchscreen foram lançadas, a Nokia criou o 7710, que trouxe ao mercado um novo nível de interação com o aparelho, pois era possível usar a caneta dele e escrever um nota com sua própria letra e manda-la como mensagem para seus contatos. Além disso, o manusear dele era algo que encantou os usuários, afinal telas touch eram algo totalmente inovador.

Nokia N95

nokiaN958GB

Em 2007 a Nokia lançava o N95, um celular a frente do seu tempo, que deixou seus concorrentes sem saber o que fazer, pois ele possuía funcionalidades excepcionais, tais como: GPS integrado, câmera de 5 megapixels com autofoco, vídeo chamadas 3G, além de muitas outras características, que foram utilizadas pelos seus concorrentes somente muito tempo depois. Claro que esse aparelho foi um sucesso, tanto que pouco tempo após seu lançamento ele simplesmente se esgotou em todas as lojas.

Nokia N8

nokia-n8-smartphone

Pouca gente sabe, mas a Nokia é a maior produtora de câmeras do mundo e por esse motivo seus celulares costumam ter as melhores do mercado instalada. Desse modo o N8 possui uma câmera de 12MP, capaz de gravar vídeos com ótima qualidade, muito acima da média de seus concorrentes. O que transformou esse celular em sinônimo de fotografia e vídeos.

Claro que existem muitos outros aparelhos dessa companhia que mereciam serem lembrados, mas é claro que alista seria infindável, por isso selecionamos alguns que realmente marcaram sua época e mostraram todo o potencial dessa grande empresa. Afinal, quem nunca teve um Nokia!

22/07/2011 Posted by | Tecnologia | Deixe um comentário

Tenha agora mesmo o novo YouTube

Interface Cosmic Panda está em fase de testes e já pode ser acessada por todos os usuários do site.

 (Fonte da imagem: YouTube)

A Google disponibilizou nesta sexta-feira (8 de julho) uma reformulação total do visual do YouTube, que traz mais destaque para os vídeos, separando-os dos comentários. A novidade, batizada como Cosmic Panda, já está acessível para todos os usuários do site, porém, deve ser acionada manualmente antes de começar a funcionar.

Tenha agora mesmo

Aqueles que desejam começar a usar imediatamente a novidade devem acessar o site próprio do Cosmic Panda. Em seguida, basta localizar o campo “Try it out!” (Teste agora, em uma tradução livre) e clicar sobre ele para que as mudanças sejam aplicadas automaticamente. Para reverter as mudanças, basta acessar novamente o site e selecionar a opção de voltar ao visual antigo.

 (Fonte da imagem: YouTube)

No Cosmic Panda, a exibição dos vídeos ganha destaque e o player é movido para a parte superior da tela, acompanhado por um plano de fundo totalmente preto. As sugestões de vídeos relacionados também sofreram modificações, passando a figurar junto aos comentários publicados pelos usuários. Mudanças substanciais também são aplicadas aos diferentes canais do site e às listas de reprodução, que passam a dar mais destaque aos conteúdos enviados.

Diversas mudanças

Confira abaixo a lista das novidades proporcionadas pelo Cosmic Panda:

  • Conteúdos destacados: o player do YouTube ganha destaque na parte superior da tela, com direito a um fundo preto que evita distrações por parte do usuário;
  • Canais reformulados: vídeos aparecem na forma de uma linha do tempo, com imagens destacadas e melhor visualização das descrições de conteúdo;
  • Mudança fácil entre vídeos: setas surgem nas laterais dos vídeos, para alternar entre produções rapidamente;
  • Vídeos relacionados reorganizados: os conteúdos relacionados agora são exibidos logo abaixo do player do YouTube, em vez de ocupar a lateral direita da tela;
  • Sugestões mais completas: ao clicar no campo de vídeos sugeridos, surge uma aba dedicada inteiramente à essa função, com imagens destacadas e descrições mais fáceis de ler.

Fase de testes

A Google não anunciou uma data para que o novo visual se torne o padrão no site de vídeos, nem informou se a interface atual continuará acessível após a novidade sair do período de testes. Antes de tomar qualquer decisão, a empresa vai analisar as respostas dos usuários ao novo visual, que podem ser registradas através da opção “Feedback”, na página oficial do Cosmic Panda.

08/07/2011 Posted by | Informações, Tecnologia | Deixe um comentário

Plano Nacional de Banda Larga: as pegadinhas que você não viu

O governo lançará a Banda Larga a 35 reais em 90 dias, porém com limite de downloads. Confira todos os detalhes sobre o assunto.

Depois de muita negociação por parte do governo e das empresas de telecomunicações, o Plano Nacional de Banda Larga realmente vai chegar ao consumidor final, uma iniciativa que pretende deixar todo mundo conectado na internet.

Logo do PNBL (Fonte da imagem: Ministério das Comunicações)

O plano foi oficialmente lançado em maio de 2010 e tem como objetivo disponibilizar conexão inicialmente para cerca de 14 milhões de casa, chegando a 40 milhões de domicílios até o ano 2014.

Desde o lançamento até hoje, o PNBL já contou com cortes no orçamento, nas metas estabelecidas e até no preço inicial para o consumidor. Inicialmente, a tarifa mensal seria de R$ 15, com velocidade de 512 kbps.

Em três meses

Porém, agora a Banda Larga vai, de fato, sair do papel. O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, anunciou que o novo PNBL será disponibilizado para o público em 90 dias, com um custo mensal de R$ 35 (por assinatura). A velocidade inicial do novo plano será de 1Mbps, um plano que grande parte das operadoras já oferecem.

Para os estados que aprovaram o corte da cobrança do ICMS proposto pelo governo, a Banda Larga Popular deve chegar ao valor de R$ 29,90. São Paulo, Distrito Federal e Pará fazem parte da lista dos que já aprovaram o projeto de isenção.

Vale lembrar que o valor de R$ 35 para o plano de 1 Mbps não é fixo. Segundo o presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente, esse valor sofrerá reajustes anuais, calculados a partir de índices setoriais dos serviços de telefonia e internet.

As pegadinhas

Apesar da grande espera pelo PNBL, o plano não pode ser tão vantajoso como muito se espera. Entre os problemas estão a limitação de banda para downloads e a qualidade do serviço prestado.

O limite de downloads

O mais grave certamente é o limite de downloads disponibilizados pelo plano. De acordo com o projeto, o usuário só poderá baixar um limite máximo de 300 MB por mês. Caso o usuário exceda esse total, será preciso pagar mais ou terá sua velocidade de conexão reduzida até o mês seguinte.

Tendo em vista que um vídeo de cerca de 40 minutos, em qualidade média (AVI), apresenta o tamanho total de 350 MB, fica mais do que fácil “liquidar” com o limite apenas baixando um arquivo só.

Já arquivos de 700 MB (tamanho de um longa-metragem em qualidade média) ultrapassam com facilidade o limite liberado para o plano. Para arquivos menores, os 300 MB equivalem a cerca de 60 músicas em MP3 ou quatro episódios de séries de TV de 20 minutos em qualidade mais baixa (RMVB).

Enquanto algumas empresas não contam com esse limite de downloads (como a GVT), outras apresentam em seus contratos limites para planos de 1 Mbps. Entretanto, em alguns casos, o usuário pode baixar até 80 GB antes de atingir o limite máximo proposto e ter a velocidade diminuída.

O acordo

Para fechar o acordo com as empresas de telefonia para oferecer a banda larga, o governo abriu mão das metas de qualidade do serviço, o que pode prejudicar o usuário final. A exigência em relação à qualidade havia sido feita pela própria presidente, meses anteriores.

Dilma em seu primeiro pronunciamento (Fonte da imagem: WikiCommons)

O que pode acontecer, portanto, é que aqueles que pagam menos, devido ao plano, recebam um serviço de pior qualidade do que outros usuários. Para completar, o PNBL vai se utilizar de cabos de fibra ótica de empresas privadas e governos estaduais, o que a torna dependente dos investimentos privados para expandir todo o projeto.

Não é em todo lugar

Apesar de ser um plano “Nacional”, a Banda Larga Popular não será disponibilizada em todos os locais daqui a 90 dias. Confira os estados que já tem cidades contempladas pelo plano:

  • Alagoas
  • Bahia
  • Ceará
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Minas Gerais
  • Paraíba
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Norte
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins

Mesmo nos estados que já terão o PNBL, não serão todas as cidades que terão suporte ao plano de 35 reais. As ofertas para outras cidades serão, novamente, dependentes dos investimentos em fibra ótica das empresas de telecomunicação.

No lançamento do programa, apenas 100 cidades terão suporte à Banda Larga Popular, somando os 14 milhões previstos pelo governo. Nenhuma fica na Região Sul e apenas uma (Tocantins) está na região Norte.

“Soluções”

O problema da qualidade já foi comentado pelo Ministro das Comunicações. Segundo Paulo Bernardo, já existem dois regulamentos em tramitação na Anatel que tratam do assunto da qualidade mínima da internet fixa e móvel e devem valer a partir de 2012.

Para dar conta dos investimentos, empresas como a Telefônica, Oi, CTBC e Sercomtel vão cumprir uma meta anual, chegando aos municípios propostos até 2014. Caso isso não seja cumprido, o governo prevê punições e multas. Ainda não se sabe quais serão os valores de multas cobradas das empresas de telecomunicações. 

Se discute ainda a criação de uma nova empresa com o apoio da Telebrás e Eletrobrás, que poderá investir nas redes de fibra óticas disponíveis no país.

Já em relação às cidades contempladas, o que se espera é que o PNBL evolua, oferecendo em novos locais a Banda Larga por um preço acessível a boa parte da população. O investimento deve ser progressivo, aumentando até 2014 as ofertas de internet para boa parte do país.

No que diz respeito ao limite de downloads, o que se espera é que ele aumente conforme a oferta de Megabits. Até 2014, o governo pretende oferecer internet de até 5 Mbps em uma escala bem maior, como parte do plano de expansão.

O que o governo espera é baixar o preço da internet pela metade, dobrando a velocidade de conexão. Segundo Bernardo, 70% das pessoas disseram não ter internet por causa do preço, portanto, o que se espera é uma “boa” adesão ao  programa.

 

02/07/2011 Posted by | Informações, Tecnologia | Deixe um comentário

Telebrás deve ser parceira de Eletrobrás e Petrobrás

Apesar de afirmar que a capitalização da Telebrás por meio de uma outra estatal não estar em discussão, Alvarez disse que nenhuma hipótese está descartada.

A Telebrás deverá ser parceira do sistema Eletrobras e da Petrobras na exploração das fibras óticas dessas empresas para oferta de banda larga, disse nessa sexta-feira o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez. Apesar de afirmar que a capitalização da Telebrás por meio de uma outra estatal não estar em discussão, Alvarez disse que nenhuma hipótese está descartada. “Não chegamos a discutir nesse patamar. Eu diria que em princípio nada está descartado se trouxer economicidade e atender ao interesse público”, disse. A Telebrás foi recriada pelo governo para oferecer Internet no atacado no âmbito do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Para isso, vai utilizar redes de cabos pertencentes à Eletrobras e, em menor escala, à Petrobras. “É em cima da estrutura dessas empresas públicas que a Telebrás existe. Ele aluga. Então, naturalmente, ser parceiro dessas empresas é o óbvio”, disse Alvarez. Segundo ele, a orientação da presidente Dilma Rousseff é levar a sinergia entre as estatais ao máximo. Uma hipótese mencionada por ele é a de a Telebrás formar Sociedade de Propósito Específico (SPE) com as outras estatais para cuidar do serviço de banda larga regionalmente. Na quinta-feira, as operadoras Oi, Telefônica, CTBC e Sercomtel anunciaram que participarão do PNBL, oferecendo banda larga de velocidade de 1 megabit por segundo por 35 reais mensais. A intenção do governo é ter o serviço oferecido nacionalmente, nessas condições, até 2014. Novas faixas O governo aprovou o Plano Geral de Metas para a Universalização do Serviço Telefônico Fixo Comutado (PGMU), segundo consta de decreto publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União. No decreto, o governo determina que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá licitar, até 30 de abril de 2012, novas subfaixas para telecomunicações e também para banda larga com tecnologia de quarta geração (4G). No caso do 4G, as subfaixas vão de 2.500 MHz a 2.690 MHz, enquanto as de serviços de telecomunicações, voltadas para a área rural, vão de 451 MHz a 458 MHz e de 461 MHz a 468 MHz.

02/07/2011 Posted by | Informações, Tecnologia | Deixe um comentário

Como funciona a fibra ótica

Infográfico - Como funciona a fibra ótica [infográfico]

Transmissão de dados e voz em longas distâncias com pouca perda de sinal e qualidade, tudo isso com altíssimas velocidades. Já pensou nas maravilhas que isso permitiria? Apostamos que você deve estar pensando: baixar programas e músicas ficaria muito mais rápido e o tempo de espera por downloads seria reduzido ao mínimo.

E é exatamente isso que aconteceria, se todas as empresas de internet banda larga disponibilizassem a tecnologia da fibra ótica para os usuários. Logicamente a mudança de tecnologia demanda grandes quantias de dinheiro, por isso é difícil que tenhamos a fibra ótica em todas redes domésticas pelos próximos anos.

No Brasil, apenas algumas universidades e institutos públicos possuem este tipo de conexão. Em 2011, algumas residências devem passar a contar com o modo de transmissão de alta velocidade da fibra ótica – pelo menos é o que está prometendo uma das maiores empresas de telecomunicações do país.

Mas você sabe como funcionam os cabos de fibra ótica? Acompanhe este artigo que o Tecmundo preparou para você e descubra como ocorre a transmissão de dados e voz por meio dos cabos de fibra ótica. Aproveite também para entender o quão importante eles podem ser em nossas vidas.

Transformando dados em luz

A fibra ótica não envia dados da mesma maneira que os cabos convencionais. Para garantir mais velocidade, todo o sinal é transformado em luz, com o auxílio de conversores integrados aos transmissores. Há dois modos de converter os dados: por laser e por LED (respectivamente: fibras monomodo e multimodo. Ambas serão explicadas mais adiante).

Sem essa conversão, os dados enviados e recebidos não poderiam desfrutar das mesmas larguras de banda. Nesse momento, surge a necessidade dos cabos de fibra ótica, pois são eles que permitem a velocidade e a qualidade superiores às oferecidas pelos tradicionais cabos de cobre. O motivo disso nós vamos explicar mais à frente neste artigo.

Cabos de fibra ótica

Você imagina como é um cabo de fibra ótica por dentro? Ele não é construído apenas com a fibra de vidro e o revestimento plástico, há várias camadas que fazem parte da estrutura essencial dele. Vamos agora explicar um pouco mais sobre cada uma das camadas que compõe a fibra ótica.

Proteção plástica

Como todo cabo, a fibra ótica também precisa de proteção externa, para evitar que o desgaste natural ou as situações anômalas do tempo representem interferências no sistema. Geralmente, essa camada de proteção é composta por plásticos, tornando a aparência dos cabos de fibra ótica muito similar à apresentada por cabos de rede, por exemplo.

Fibra de fortalecimento

Logo abaixo da camada plástica, existe uma fibra de fortalecimento, bastante parecida com a que existe em cabos coaxiais de transmissão de sinal de televisão. Você sabe qual a função dela? Proteger a fibra de vidro de quebras que podem acontecer em situações de torção do cabo ou impactos no transporte.

Se a camada de fortalecimento não existisse, qualquer movimento brusco que atingisse os cabos de fibra ótica resultaria em quebra da fibra principal e, consequentemente, na perda total do sinal transmitido.

Revestimento interno

Também chamado de “Coating”, o revestimento interno tem função similar à das fibras de fortalecimento. É ele que isola todos os impactos externos e também evita que a luz natural atinja as fibras de vidro internas, o que poderia resultar em interferências muito fortes em qualquer que seja o sinal.

Camada de refração

Nas duas camadas mais internas, ocorre a parte mais importante do processo de transmissão de luz. Cobrindo o filete de fibra de vidro, a camada de refração (ou “Cadding”) é responsável pela propagação de todos os feixes, evitando que existam perdas no decorrer dos trajetos. Em um sistema perfeito, essa camada garantiria 100% de reaproveitamento dos sinais luminosos.

Núcleo

Também chamado de “Core”. Em suma, é onde realmente ocorre a transmissão dos pulsos de luz. Construído em vidro, é por ele que a luz viaja em suas longas distâncias. No próximo tópico mostraremos os dois tipos de fibras de vidro que podem ser utilizados nos cabos.

Muita velocidade

Multimodo e monomodo

Os dois nomes que abrem este tópico representam os dois principais modelos de fibras óticas existentes atualmente. Eles são diferenciados em vários aspectos, desde o custo de produção até as melhores possibilidades de aplicação. Qual deles será mais recomendado para a construção de redes de internet?

Monomodo

Como o nome já diz, as fibras monomodo só podem atender a um sinal por vez. Ou seja, uma única fonte de luz (na maior parte das vezes, laser) envia as informações por enormes distâncias. As fibras monomodo apresentam menos dispersão, por isso pode haver distâncias muito grandes entre retransmissores.

Teoricamente, até 80 quilômetros podem separar dois transmissores, mas na prática eles são um pouco mais próximos. Outra vantagem das fibras desse tipo é a largura da banda oferecida, que garante velocidades maiores na troca de informações.

Multimodo

Fibras multimodo garantem a emissão de vários sinais ao mesmo tempo (geralmente utilizam LEDs para a emissão). Esse tipo de fibra é mais recomendado para transmissões de curtas distâncias, pois garante apenas 300 metros de transmissões sem perdas. Elas são mais recomendadas para redes domésticas porque são muito mais baratas.

Isso sim é velocidade

Você já viu que a fibra ótica garante velocidades muito maiores do que as oferecidas pelos fios de cobre comuns, mas ainda não viu os números exatos. Hoje, uma conexão banda larga de alta velocidade é oferecida com cerca de 10 Mbps, o que permite downloads a quase 1,25 MB/s.

Os padrões de testes da fibra ótica apontam para velocidades de 10 Gbps, o que resulta em downloads de 1.280 MB/s. É um aumento considerável, que pode ser extremamente importante para quem gosta de jogar games online ou baixar muitos arquivos pela internet.

Vale dizer que as conexões de 10 Gbps são muito potentes e devem custar muito caro, por isso são mais recomendadas para grandes empresas e universidades, locais em que a banda precisa ser muito dividida. Outra possibilidade é a instalação de padrões de fibra ótica em condomínios, que podem redividir a conexão para vários computadores.

Saudades do cobre: fibra ótica também tem defeitos

Não existe nenhuma tecnologia perfeita, por isso precisamos apresentar também as desvantagens dos cabos de fibra ótica. A principal delas é relacionada aos custos, tanto de produção quanto de implementação dos novos sistemas de transmissão.

Produzir cabos de fibra ótica envolve processos muito complexos e caros, o que exige uma demanda muito grande de usuários dispostos a pagar um pouco mais pelos recursos oferecidos pela tecnologia. Além disso, para alimentar grandes cidades seriam necessários muitos retransmissores, e há relatos de perdas grandes de sinal em retransmissores divisores.

Outros problemas estão ligados diretamente à fragilidade das fibras de vidro. Como ainda não existe uma padronização no sistema, há muitos cabos que são vendidos sem o encapsulamento protetor adequado. Isso gera instabilidade para os cabos e pode resultar em quebras dos filetes de transmissão.

Tecnologia do futuro?

Será que a fibra ótica está realmente distante da realidade? Aos poucos, algumas empresas de televisão a cabo e internet estão oferecendo pacotes que contam com os recursos da tecnologia para seus assinantes. Os preços ainda são bem altos, mas com o passar do tempo é provável que baixem consideravelmente.

Outro desafio é encontrar formas de retransmitir os sinais sem que seja necessário dispender muitos recursos, mas as vantagens oferecidas realmente impulsionam os pesquisadores. A fibra ótica garante uma largura de banda muito maior do que o cobre, ocupando menos espaço físico e com matéria-prima (sílica) muito mais abundante.

02/05/2011 Posted by | Tecnologia | Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: